UOL Menu
Busca
Esporte

10/05/2013 - 13h05 / Atualizada 10/05/2013 - 13h15

Há 12 anos, São Paulo afastou três 'laranjas podres'

DE SÃO PAULO

Afastar jogadores em anúncios públicos, como fez nesta sexta-feira o presidente Juvenal Juvêncio não é novidade no São Paulo. Há 12 anos, o São Paulo também sofreu uma leva de cortes. Na época, o time sofria um pequeno jejum de títulos e o técnico Nelsinho Baptista resolveu afastar três jogadores.

O lateral esquerdo Gustavo Nery, o zagueiro Rogério Pinheiro e o meia Carlos Miguel foram chamados ainda de "laranjas podres".

"Uma laranja podre no meio de 11 estraga todas. Com um mau profissional ocorre o mesmo", afirmou Nelsinho em 2001. O treinador deu a entender na época que Carlos Miguel fora responsável pelas quedas de dois de seus antecessores, Paulo César Carpegiani e Levir Culpi.

Nery acabou voltando a jogar no São Paulo na temporada seguinte. Em 2007, o lateral ainda trabalhou novamente com Nelsinho, no Corinthians.

Rogério Pinheiro também teve nova chance de jogar pela equipe do Morumbi.