UOL Menu
Busca
 
Futebol

18/01/2012 - 06h00

Regulamentação do MMA e caça a malabares e ratos; veja projetos de esportistas na política

Bruno Thadeu
Do UOL, em São Paulo

A presença de ex-atletas e pessoas ligadas ao esporte se tornou comum na política nacional. Agora de terno e gravata, os esportistas tentam se desgarrar da imagem de “político do esporte” e buscam projetos de lei também em outras áreas. O que se vê são algumas sugestões pertinentes de mudanças para o povo, mas também propostas, no mínimo, curiosas.

O UOL Esporte levantou alguns projetos de lei assinados por ex-esportistas e figuras do ramo, agora políticos.

O vereador e ex-dirigente do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, por exemplo, é autor do projeto que visa a proibição de malabares no trânsito paulistano. Ele alega que os objetos, alguns deles inflamáveis, representam risco a motoristas e motociclistas, além de poder causar danos nos veículos caso atingidos.

O ex-judoca Aurélio Miguel apresentou várias propostas à Câmara de São Paulo, entre elas medidas para evitar a proliferação de ratos. Já o deputado federal Popó pede a regulamentação do MMA, dando condições para que os envolvidos na modalidade sejam profissionalizados.

Saiba um pouco mais das propostas dos esportistas na política:

PROIBIÇÃO DE MALABARES NO TRÂNSITO PAULISTANO

Autoria: Marco Aurélio Cunha, vereador de São Paulo (DEM) e ex-dirigente do São Paulo

Projeto de Lei e explicação: Projeto proíbe a prática ou manuseio de malabares com ou sem fogo nas ruas e semáforos da cidade. Alguns malabares têm usado bastões inflamáveis em suas apresentações, com riscos desses malabares caírem sobre os veículos ou motociclistas, que geralmente param na frente, quando o sinal está fechado.

REGULAMENTAÇÃO DO MMA NO PAÍS

Autoria: Acelino Popó Freitas, deputado federal (PRB-BA) e ex-pugilista

Projeto de Lei e explicação: dispõe sobre a regulamentação da atividade de artes marciais mistas (MMA) no Brasil. Resumindo: quer profissionalizar a modalidade, com carteira assinada ao trabalhador.

"Esse projeto de lei trata sobre a regulamentação do MMA no Brasil. Peço aos meus colegas parlamentares que assistam à luta aos sábados e depois votem para me ajudar a reconhecer esse esporte no Brasil"

COMBATE À PROLIFERAÇÃO DE RATOS

Autoria: Aurélio Miguel, vereador de São Paulo (PR) e ex-judoca (medalha de ouro nas Olimpíadas de Seul, em 1988)

Projeto de Lei: Altera a redação do artigo 6º da lei nº 14.430, de 12 de junho de 2007, que institui o programa de combate a proliferação de ratos.
CAPACETES NUMERADOS PARA INIBIR ROUBOS

Autoria: Túlio, renunciou ao cargo de vereador (PMDB-GO) para retornar ao futebol

Projeto de Lei e explicação: determina que o número da placa das motos constem também nos capacete dos seus usuários. O projeto tem por objetivo inibir os marginais e infratores antes de agir contra o cidadão. Túlio Maravilha foi o parlamentar com mais projetos de lei na Câmara de Goiânia.
MAIS VERBA A DEFICIENTES E PARAOLÍMPICOS

Autoria: Romário, deputado federal (PSB-RJ) e ex-jogador

Projeto de Lei: Aumenta o percentual de recursos destinados ao paradesporto e a programas de incentivo à inclusão desportiva de estudantes portadores de deficiência.
MAIS INCENTIVO AO FUTEBOL FEMININO

Autoria: Danrlei, deputado federal (PSD-RS) e ex-goleiro

Projeto de Lei e explicação: Formas ou incentivos para que se criem ou mantenham clubes para a prática do futebol feminino. "É importante que haja incentivo ao futebol feminino para que elas joguem o ano todo, como acontece com o futebol masculino"
MAIS VAGAS A IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO

Autoria: Marques, deputado estadual (PTB-MG) e ex-jogador

Projeto de Lei: percentual mínimo de trabalhadores idosos nos quadros funcionais de empresas privadas. As empresas privadas que contenham em seu quadro funcional cem ou mais empregados ficam obrigadas a admitir, no mínimo, 2% de idosos.
DESCONTO PARA BONS MOTORISTAS

Autoria: Bebeto, deputado estadual (PDT-RJ) e ex-jogador

Projetos de Lei: Bebeto sugere desconto de IPVA para condutores sem infrações, exames toxicológicos em jovens de 10 a 18 anos nas escolas públicas e detectores de metais em casas lotéricas. Ele também propõe que Light e Ampla só vistoriem medidores depois de notificar os clientes e, mesmo assim, com o aviso de recebimento da correspondência. O deputado quer que os inadimplentes sejam informados de cortes de energia com 24 horas de antecedência.